Pesquisa:
0
26.01.2011
Cidadania
27 horas
Blog 40 Horas
Arte Jaws Digital

Por Marcio Pochmann

A conhecida semana inglesa de trabalho parece se transformar rapidamente em miragem para parcela crescente dos ocupados. Pesquisa realizada sobre condições de vida e trabalho no Reino Unido revela que, nas atividades de serviços, o antigo descanso semanal de 48 horas foi reduzido na prática para somente 27 horas.

Há fortes indícios de que a jornada de trabalho deixa de começar na manhã de segunda-feira e se encerrar na tarde de sexta para, cada vez mais, se iniciar no meio da tarde de domingo e prolongar-se até o início da tarde do sábado.

Assim, o tempo do descanso semanal é diminuído em 21 horas (43,7%), conforme estudos sobre hábitos do trabalho de 4.000 empregados de 16 a 60 anos de idade no setor de serviços britânico.

A cada dez ocupados, seis efetuam tarefas relacionadas ao trabalho heterônomo (pela sobrevivência) no final de semana.

Entre as principais atividades laborais fora do local de trabalho estão as ligadas ao uso contínuo do computador pessoal, especialmente em tarefas de correio eletrônico, internet e no desenvolvimento de relatórios e planejamento.

A maior parte dos ocupados que trabalham no final de semana informa exercê-lo por pressão da empresa, embora haja aqueles que são estimulados a fazê-lo pela concorrência entre os colegas.

No tempo da Revolução Industrial, décadas de lutas do movimento social e trabalhista foram necessárias para conter as extensas jornadas de trabalho (superiores a 14 horas diárias e a mais de 80 horas semanais). Por meio de férias, do descanso semanal e dos limites máximos impostos à jornada (oito horas diárias e 48 horas semanais), a relação do trabalho com o tempo de vida reduziu-se de mais de dois terços para menos da metade.

Assim, os laços de sociabilidade urbana foram construídos por meio do avanço de atividades educacionais, lazer e turismo, entre outras fundamentais à consolidação de um padrão civilizatório superior.

Paradoxalmente, o curso atual da revolução tecnológica nas informações e comunicações faz com que o ingresso na sociedade pós-industrial seja acompanhado da elevação da participação do trabalho no tempo de vida.

O transbordamento laboral para fora do local de trabalho compromete não apenas a qualidade de vida individual e familiar como também a saúde humana. Não são diminutos os diagnósticos a respeito das novas doenças profissionais em profusão.

O predomínio do trabalho imaterial, não apenas mas substancialmente estendido pelas atividades no setor terciário das economias – a principal fonte atual de geração de novas vagas –, permite que o seu exercício seja fisicamente mais leve, embora mentalmente cada vez mais cansativo.

Antigos acidentes laborais provocados pelo esmagamento em máquinas são substituídos por novos problemas, como o sofrimento humano, a solidão e a depressão, cada vez mais associada às jornadas excessivas de trabalho e ao consumismo desenfreado.

A imaterialidade do trabalho, mesmo nas fábricas, por efeito da automatização e das novas tecnologias de informação e comunicação, torna o exercício laboral mais intenso e extenso.

Por força do transbordamento laboral para além do local de trabalho, a jornada de 48 horas aumenta para 69 horas semanais, enquanto o descanso reduz-se de 48 horas para 27 horas na semana.

Marcio Pochmann é presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Publicado na Folha de S.Paulo em 23 de janeiro de 2011

2
19.01.2011
Movimento Sindical
Parar o Brasil pelas 40 horas
Blog 40 Horas
Arte Jaws Digital

"Nós trabalhadores temos que parar o Brasil pelo menos meio dia para mostrar que queremos 40 horas já".

Por Irton Siqueira Torres
Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Marília/SP

0
18.01.2011
Cidadania
Temos direito
Blog 40 Horas
Arte Jaws Digital

"Espero que neste ano os deputados aprovem a lei de 40 hs semanais, pois também temos o direito de ter os finais de semana completos".

Por Sandra Visnhieski

0
18.01.2011
Cidadania
Mais tempo com os filhos
Blog 40 Horas
Arte Jaws Digital

“Eu também sou a favor das 40 horas semanais, por isso precisamos lutar pelos nossos objetivos, só assim poderemos ficar mais tempo com os nossos filhos e acompanhar o crescimento deles e o desenvolvimento escolar. E podemos educar eles e prepará-los para o mundo. Sendo assim, eles poderão encarar as dificuldades que a vida nos oferece. Vamos ter mais tempo para passear, brincar, ficar o mais próximo possível e mostrar as coisas boas e também as coisas ruins. Poderemos também ajudar nas tarefas escolares e participar das reuniões de pais, porque quem sempre vai às reuniões são as mães”.

Por Espedito Jerry Nobre Vieira

1
18.01.2011
Cidadania
Para mim e todos os trabalhadores
Blog 40 Horas
Arte Jaws Digital

“Eu sou a favor sim das 40 horas semanais. É um direito do trabalhador. E também na vida não é só trabalhar, é também poder viver com sua família. Tipo meu caso: minha filha está para nascer, talvez nem veja ela nascer no hospital. Saio de casa para trabalhar às 4 da manhã, mas queria que essas horas mudassem mesmo de 44 para 40 horas. Já melhorava e muito, não só para mim mas para todos os trabalhadores”.

Por Antonio

0
17.01.2011
Cidadania
A Classe Trabalhadora espera uma solução
Blog 40 Horas
Arte Jaws Digital

"Companheiros, não é possível que ainda teremos de submeter às ditaduras dos patrões, aonde estamos vendo o seu enriquecimento e vendo a pobreza de nossos companheiros. O que estão fazendo nossos líderes que foram eleitos para nos defender, onde está aquele PT que lutava antes da ditadura? Será que esqueceu  dos trabalhadores que o elegeram? Esperamos que nossa Presidente veja esta questão o mais breve possível, pois a classe trabalhadora espera solução imediata para esta questão, nós trabalhadores brasileiros esperamos melhorias com este governo. Parabéns para toda a equipe deste governo".

Por AGNALDO MATHOS DA SILVA
TÉC. DE SEG. DO TRAB.

Mais resultados: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42